quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Socialização do Desespero

"Socialização do Desespero" não é nenhum ensaio filosófico, psicológico ou sociológico da condição social em que nos encontramos não. É apenas o meu desespero sendo socializado com a internet. Por tanto, se achar que você vai perder o seu precioso tempo lendo este post, pode aproveitar a portunidade de parar de lê-lo agora.
...
Estou preste a cometer uma loucura.
Juro como estou me sentindo um navio ou uma canoa furada a deriva (ou derivada) no mar.
Se eu realmente fosse uma ariana que prestasse, de futuro, como diria mãinha, hoje eu largaria o meu curso "superior", mudaria de endereço e iria pagar aluguel, compraria roupas novas e um sapatinho de 78 contos que eu nem tenho pra onde ir com ele. Tambem deixaria de escrever meus textos tolos (como este) e jogaria fora todos os desenhos, pinturas e poemas guardados em pastas e mais pastas e cadernos. Compraria uma bicicleta e mandaria o meu joelho se foder! Tipo assim: -Vai se foder, joelho!; Literalmente, ligaria a tecla F. Sairia todos os dias de Jampa e pegaria um ônibus pra Catolé pra ver meu irmão e minha sobrinha. Não suportaria seu ninguém em prol da boa vizinhança. Comeria um bom pastel. Iria visitar os meus amigos de Sampa. Iria com Anselmo pra todos os lugares lindos do Brasil levando no bolso só o dinheiro da gasolina da moto.
Estou prestes a fazer tudo isso.
Qualquer coisa, "pode ser a gota d'água", como disse Chiquinho.
Ae o homem burro do outro lado dessa tela que leu até aqui, deve estar dizendo: "Ela está de TPM". NÃO, seu imbecil! Nem tudo na vida de uma mulher se resume a hormonios, não somos assim tão fáceis, como vocês o são. E eu tambem não estou aqui pra brigar com o sexo oposto. Não. Até porque, o meu sexo oposto é lindo.
Só estou falando essas coisas, porque realmente estou irritada, de saco cheio, afim de mandar tudo pras cucuias!
Porra, o tempo não passa! Ou passa, mas não me deixa passar, sabe?
E esta bexiga deste post já saiu grande demais.
Postar um comentário