terça-feira, 15 de setembro de 2009

Sem Você


Sem você um abraço sombrio me sufoca
Um vento frio beija as pontinhas de meus dedos


Sem você o travesseiro, aquele ousado,
se esparrama todo sob os meus cabelos


E eu, sem você, com meu jeito horisonte de ser,
me perco nos sonhos de um colchão em desespero.


(Para Anselmo)
Postar um comentário